mapforweb.png

Conheça Nossas Parceiras

Logo-AfroPoderosas%2520definitivo_edited

AfroPoderosas

Empoderando Meu Corpo Afrodescendente

Limón, Costa Rica e

Cuajinicuilapa, México

AfroPoderosas, uma nova iniciativa binacional, vai lançar um projeto que vai educar mulheres e jovens negras sobre a prevenção e redução dos agravos resultantes da violência sexual. AfroPoderosas realizará workshops comunitários com mulheres de 16 a 30 anos que vivem em comunidades rurais na Costa Rica e no México. Eles abordarão tópicos como “menstruação consciente”, autocuidado e direitos sexuais e reprodutivos, além da distribuição de kits com absorventes, anticoncepcionais e informações sobre medicamentos afro-tradicionais.

2021 ciclo-piloto de subsídios 

Puerto Rico:

Colectivo Ilé

Costa Rica:

Afropoderosas

México:

Afropoderosas

 

Colectivo Ilé

Logo-Colectivo Ilé logo.png

Workshops Contra a Violência Sexual:

Raça e Gênero

Caguas, Porto Rico

O Coletivo Ilé trabalha no desenvolvimento de liderança de mulheres negras porto-riquenhas. Dedicado à organização anti-racista e decolonial, o Coletivo Ilé tem uma comunidade consultiva de 17 mulheres negras. O Coletivo Ilé sediará workshops para mulheres afrodescendentes em várias regiões de Porto Rico. Eles coletarão histórias orais para documentar as conexões entre raça, gênero e violência sexual em Porto Rico. Após as oficinas, o Coletivo Ilé planeja desenvolver materiais educacionais multimídia que serão usados ​​para aumentar a conscientização.

 
Afrodes.png

La Comadre de AFRODES

Conscientização, através do uso de Animações Digitais, sobre a Violência Sexual Vivenciada por Mulheres Negras e Afrodescendentes

Bogotá, Colômbia

La COMADRE (Coordenação de Mulheres Afro-Colombianas Deslocadas em Resistência) é uma organização de mulheres afro-colombianas vítimas de conflito armado de várias regiões do país. O projeto usará animação digital para aumentar a conscientização sobre o impacto da violência sexual e da guerra na vida de mulheres negras. O processo de criação dos vídeos oferecerá a meninas e mulheres negras de 10 a 60 anos uma oportunidade de compartilhar suas histórias de violência sexual de uma forma que contribua para a sua cura. O conteúdo animado está sendo produzido como uma ferramenta pedagógica a ser divulgada nacional e internacionalmente.

 
 
logo_revistaafirmativa.png

Revista Afirmativa

Jornalismo de “escrevivência”:

Narrativas de mulheres negras pelo enfretamento a violência sexual

Salvador de Bahía, Brasil

A Revista Afirmativa oferece cobertura jornalística sobre questões relacionadas à desigualdade social com foco em raça e gênero nas regiões Nordeste e da Amazônia no Brasil. Eles vão selecionar 15 jornalistas e cineastas para produzir uma série de reportagens multimídia que exploram a violência sexual e a masculinidade tóxica. Além disso, eles buscam priorizar escritoras negras e outras pessoas de grupos pouco representados, tais como jovens, lésbicas, bissexuais e pessoas trans, além de pessoas do Nordeste e Norte do Brasil. Quando a série for concluída, eles irão usar o conteúdo para compor um webinário sobre mulheres negras e violência sexual.